terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Nono dia

V. Vinde, Senhor, em meu auxílio.

R. Senhor, apressai-vos em socorrer-me.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.
Assim como era no princípio, agora e sempre, por todos os séculos e séculos. Amém!

MEDITAÇÃO
Como deve ser grande a nossa gratidão para com Nossa Senhora do Pérpetuo Socorro

Deus é Pai de todos os cristãos: mas como, nas famílias numerosas, certos filhos são mais ternamente amados do que outros, e recebem de seus pais testemunhos particulares de sua benevolência; assim Deus, sem mérito de nossa parte, e apesar de nossa indignidade, digna-se dar a algumas almas provas incontestáveis de um privilegiado amor. É impossível conhecer a variedade das manifestações da bondade divina, das invenções, da misericórdia para conosco. Deus deixa-nos perceber apenas um certo número; e, no entanto, quando refletimos sobre tantos benefícios gerais e particulares, sobre tantos fatos positivos e sensíveis de sua inexprimível bondade, a sua multidão acabrunha o nosso espírito!
Que seria, pois, se Deus, de repente, desvendasse ante os nossos olhares maravilhados o número real dos benefícios recebidos no correr de nossa vida!
Entre todos os sinais do amor divino que brilha em nossa vida, devemos contar, como mais precioso, o favor que Deus nos concede de mostrar-nos, mais de que a outros, tudo quanto Maria fez por nós no passado, quanto lhe devemos neste momento, e o que podemos esperar, no futuro, de seu perpétuo socorro.
Que imensa bondade a de Jesus Cristo não me ter deixado, como a tantos outros, ignorando o quanto Maria se interessa por minha santificação! Como ela me auxilia em levantar-me de minhas faltas, como prevê os perigos que ameaçam minha alma e meu corpo, e no mesmo instante cobre-me com a sua proteção!
Nunca poderei testemunhar a Nosso Senhor bastante reconhecimento, nem expressar-lhe minha ventura ao ver minha salvação depender da bondade e dos cuidados de sua divina Mãe.
É infinitamente mais doce a uma alma bem formada tudo dever a Jesus e a Maria, do que pensar ter alguma coisa de si mesma.
Mas se o reconhecimento de um dos mais ternos benefícios de Jesus Cristo arrebata minha alma de admiração, não devo esquecer quão grande deve ser minha gratidão. O reconhecimento foi, em todos os tempos, a virtude favorita dos santos.
Santa Teresa recomendava a suas filhas agradecessem a Deus os seus menores dons, como o meio mais seguro de obterem novos. O esquecimento fecha sobre nós a expansão da divina liberalidade. Agradecerei muitas vezes e até continuamente a Maria, por ter cercado toda minha vida com o seu perpétuo socorr; e, sentindo quanto o meu reconhecimento está muita aquém de suas contínuas bondades, rogar-lhe-ei que receba tudo quanto eu quereria exprimir-lhe de meu reconhecimento, de meu amor, de minha esperança e de minha fraqueza, e que minhas misérias não permitem.

Oração
Puríssima Virgem Maria, eu vos devo uma graça especial: conhecer o título que vos dá tantos direitos à nossa gratidão; suplico-vos que me façais sentir eficazmente vosso perpétuo socorro. Dignai-vos conceder-me as graças que me destinais e impedir-me de abusar delas.
Ó minha  Mãe, que suprema felicidade crer em vosso amor, contar com o vosso perpétuo socorro, saber que ele não faltará nunca, e que não vos oro sem receber um benefício! Não quero ser vencido nem em generosidade, nem em amor. Obtende-me a graça de conhecer sempre cada vez mais as vossas liberalidades e o mais que posso esperar, para que este conhecimento excite minha coragaem em vos pagar dobrado. Confio de novo ao vosso coração maternal a intenção em que fiz esta novena... Que dela resulte glória a Jesus e a vós, e que minhas orações contribuam para obter maiores graças para minha salvação.
(Rezam-se 9 Ave- Marias)

Exemplo
Escreve um padre vigário do Estado do Rio de Janeiro:
" Fui atacado de uma forte cistite, consequência de uma prostatite. Complicações com outras moléstias horrivelmente. Passava, em geral, as noites em uma cadeira de balanço, com dores insuportáveis, por ocasião de urinar. Não dormia e pela manhã tinha de levantar-me para ocupar-me de minhas obrigações.
Consultei vários médicos. O diagnóstico unânime:´impossível a cura, a menos de uma intervenção cirúrgica, não recomendada no caso, por tratar-see de um diabético'.
Um dos médicos, amigo, aconselhou-me a recorrer a um especialista chegado da Europa, com prática de mais de 13 anos em Paris e outros centors, onde prima a ciência. Fui consultá-lo. Fui sujeito a um interrogatório e exame de mais de duas horas.
-Infelizmente, diz-me o especialista, a sua moléstia não tem cura. Os médicos que o examinaram têm razão. O senhor vai sofrer estas terríveis dores, enquanto viver.
- O doutor receita alguma coisa para aliviar-me?
- Não tenho nada para receitar. Vá tomando urotropina.
Nunca deixei de por toda a minha confiança em Maria. Sei que ela pode tudo e nada recusa aos que lhe rogam com fé e confiança. Alguns dias antes de ir ao especialista, havia começado uma novena a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, pedindo com confiança a minha cura e prometendo-lhe publicar a sua novena, se me curasse.
No terceiro dia da novena, ao passar pelo corredor, vi um pedaço de um jornal velho. Apanhei-o e li, com surpresa: remédio para cistite- tal...
Copiei o nome, por desfatio, e atirei o retalho fora.
No quinto dia da novena fui ao especialista. O desengano foi completo. Saindo do consultório e, ao passar por uma farmácia, veio-me à memória o nome do tal remédio. Comprei um vidro e nesse mesmo dia tomei uma colher. No dia seguinte, tomei duas colheres do remédio: não senti mais dores, todo o sofrimento desapareceu completamente há mais de um ano, sem se repetir.
Eis o fato em toda a sua verdade. Cumpro hoje a minha promessa. A minha vida está consagrada ao Senhor e não desejo trabalhar senão para a glória dessa incomparável Mãe das misericórdias, que me tem cumulado de suas bençãos e favores".

Sem comentários:

Enviar um comentário